Parque Estadual Mata São Francisco

Parque Estadual Mata São Francisco (PEMSF)

 

Localização:
Cornélio Procópio e Santa Mariana

Horário de Atendimento:
Todos os dias das 8h às 12h e das 13h às 17h.

Gerente:
João Sevilha Garcia

Contato:
E-mails: joaosevilha@iap.pr.gov.br ou pematasaofrancisco@iap.pr.gov.br
Telefones: (43) 3523-2659 ou (43) 3524-2597

Como chegar:

Parque está localizado às margens da BR-369, no km 79, entre os municípios de Cornélio Procópio e Santa Mariana, na região norte do Estado do Paraná. A BR-369 interliga os principais centros urbanos do Norte Central paranaense ao Estado de São Paulo. Os principais acessos para o Parque são:

Partindo de Curitiba: o acesso é realizado através da BR-376 até Ponta Grossa, PR-151 até Piraí do Sul, PR-090 até Ventania, BR-153 até Ibaiti, PR-435 até Congonhinhas e então PR-160 até Cornélio Procópio.

Partindo de Cornélio Procópio: Saindo da cidade pela BR-369 na direção para Santa Mariana / São Paulo, segue-se por cerca de 7 km. O acesso do Parque está localizado na margem direita da BR.

Partindo de Santa Mariana: Saindo da cidade pela BR-369 na direção para Cornélio Procópio / Londrina, segue-se por cerca de 4,5 km. O acesso do Parque está localizado na margem esquerda da BR.

 

 

Criado em 1994, o Parque Estadual Mata São Francisco, em Cornélio Procópio, preserva um dos poucos remanescentes de floresta Atlântica da região e está inserido dentro das áreas prioritárias de conservação ambiental. Localizada nos municípios de Santa Mariana e Cornélio Procópio, até 1997 foi propriedade do coronel Francisco Junqueira, motivo mais plausível para o nome Mata São Francisco.

A partir de 1982, motivada principalmente pela cobrança do Imposto Territorial Rural e pelo alto valor das terras agriculturáveis da região, a família proprietária da Mata São Francisco começou a demonstrar interesse no desmatamento de aproximadamente 80 % da área, parcela permitida pela legislação

Em 1994, por meio de um processo de Compensação Ambiental por conta do alagamento de terras paranaenses para a construção das Usinas Hidrelétrica Canoas I e II, localizadas respectivamente nos municípios de Itambaracá e Andirá, a então Companhia Energética de São Paulo (CESP), hoje Duke Energie International, adquiriu a área da Mata São Francisco e doou ao Estado do Paraná.

Apesar da oficialização da criação do PE Mata São Francisco no dia 5 de dezembro de 1994 pelo Decreto Nº 4.333/94, a propriedade ainda não havia sido transferida oficialmente ao domínio do Estado do Paraná, o que só ocorreu em 6 de novembro de 1997.

A partir da oficialidade do PE Mata São Francisco iniciaram-se as obras de infraestrutura e uso público. Na UC e região não há referências ou registros sobre a existência de sítios arqueológicos, paleontológicos, comunidades quilombolas ou indígenas.

 

Hoje o Parque conta com: portal, recepção, estacionamento, centro de educação ambiental, alojamentos para pesquisadores, quiosques com churrasqueiras, parque infantil, sanitários, casa do guarda-parque, trilha interpretativa, pontes, entre outros.

A Trilha do Parque Estadual Mata São Francisco (1.6 km) se inicia próxima à casa do guarda-parque e atravessa um trecho da Floresta Estacional Semidecidual (FES) do Parque e dois córregos, pontos onde foram construídas pontes de eucalipto tratado para transposição destes cursos d’água. A trilha está manejada e apropriada para caminhada. O percurso leva cerca de 40 minutos.

 

Localmente (latitude 24° s), a vegetação encontrada no Parque é classificada como Floresta Estacional Semidecidual. A Floresta Estacional Semidecidual está restrita às porções oeste, noroeste e norte do Paraná, correspondendo ao Baixo Iguaçu e parte da bacia do Rio Paraná. A cobertura florestal foi praticamente dizimada, restando poucos remanescentes significativos, como o Parque Nacional do Iguaçu, com 185.262 ha, e o PE Mata São Francisco, com 832,5768 hectares.

Devido à fertilidade do solo há uma diversidade no estrato superior desta vegetação, ocorrendo as seguintes espécies: a peroba rosa (Aspidosperma sp.), o pau d’alho (Gallesia sp), a figueira branca (Fícus sp.), o palmito Jussara (Euterpe edulis), entre outras.

O levantamento da avifauna realizado durante o período de campo resultou no registro de 88 espécies, distribuídas em 40 famílias e 19 ordens. Contudo, quando as informações secundárias foram agrupadas aos dados, um total de 237 espécies, pertencentes a 54 famílias e 21 ordens foi encontrado.

Foram registradas 7 espécies de anfíbios anuros durante a campanha de campo.

A riqueza de mamíferos de médio e grande porte não voadora obtida para o PE Mata São Francisco foi de 28 espécies. As únicas espécies de primatas registradas no PE Mata São Francisco foram o macaco-prego (Cebus nigritus) e o bugio (Alouatta clamitans).

 

Cadastro: Ao ingressar no Parque o visitante preenche um cadastro onde são registrados alguns dados esses dados são de extrema importância para a segurança dos visitantes e também gerar estatística para melhoria no Parque.

Equipamentos importantes: Roupas adequadas, repelente e lanches.

Atividades proibidas:

  • Colabore com a conservação do Parque acondicionando o lixo nos lugares devidos;
  • É expressamente proibido adentrar na Unidade com qualquer tipo de arma;
  • O trânsito de veículos é restrito ao estacionamento;
  • É expressamente proibido: coletar plantas, capturar animais ou retirar outros materiais do Parque;
  • O uso de aparelhos sonoros e instrumentos musicais deverão ser feito somente com autorização da Gerência;
  • Não é permitida a entrada e permanência de animais domésticos.