Parque Estadual Rio Guarani

Parque Estadual Rio Guarani (PERG)

 

Localização:
Três Barras do Paraná

Horário de Atendimento:
Das 08h às 18h, de terça-feira a domingo e feriados. 

Gerente:
Norci Nodari

Contato:
E-mail: norcinodari@iap.pr.gov.br
Telefone: (45) 3252-2270

 

Como chegar:

O acesso ao Parque se dá a partir da cidade de Três Barras do Paraná, parte por estrada com asfalto e parte com calçamento de pedras. Existe sinalização de orientação para se acessar o Parque. 

O acesso rodoviário ao município de Três Barras pode ser realizado pelas rodovias BR-277 e PR-471. Existem linhas de ônibus para o município a partir da capital do Estado, Curitiba, e de outros municípios da região. Já o aeroporto mais próximo situa-se em Cascavel, para onde existem voos regulares a partir de Curitiba.

 

 

A unidade tem como objetivo de criação a “conservação de amostra significativa do Bioma Florestal Estacional Sem decidual e transição deste com Floresta Ombrófila Mista com Araucária angustifólia, a promoção de atividades educativas, de pesquisa científica e de lazer à população” (Decreto nº 2322, art. 1º). 

Inserido no Corredor Ecológico Iguaçu – Paraná, a Unidade de Conservação, além de ser um importante conector entre os remanescentes florestais do corredor, protege o curso do Rio Guarani, e abrange, depois do Parque Nacional do Iguaçu, a maior área de mata contínua de toda região oeste e sudoeste paranaense. 

Desde a aquisição da área do Parque pelo Estado, já foram catalogadas mais de 40 espécies diferentes de árvores e mais de 300 espécies de vertebrados terrestres. Muitas das espécies registradas estão no rol das espécies consideradas raras ou ameaçadas de extinção. Desta maneira, o Parque Estadual do Rio Guarani foi considerado como um dos mais importantes fragmentos de Floresta Estacional Semidecidual do Paraná, vegetação que cobria grande parte do território paranaense até a década de 1960. 

A área do Parque foi adquirida pela Companhia Paranaense de Energia - COPEL e repassada ao IAP visando compensar os impactos ambientais causados pela construção da Usina Hidrelétrica Salto Caxias, no Rio Iguaçu, seguindo a determinação da Resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente - CONAMA, que indica a implantação de uma Unidade de Conservação como medida compensatória de empreendimentos causadores de impactos de grande magnitude. 

 

O Parque possui trilhas sinalizadas para passeios monitorados, portal com sanitários, casa do guarda-parque e auditório para palestras totalmente mobiliado.

 

A área do Parque é caracterizada pela faixa de contato entre a Floresta Estacional Semidecidual e a Floresta Ombrófila Mista com Araucária. 
Dentre as principais espécies da flora existentes no local, citam-se a araucária (Araucaria angustifolia), a imbuia (Ocotea porosa), o sassafrás (Ocotea odorifera) e o xaximbugio (Dicksonia sellowiana), os quais figuram também na lista oficial de espécies ameaçadas de extinção do Brasil pela vulnerabilidade a qual estão sujeitas as suas populações naturais, em função das práticas de manejo adotadas no passado, e da grande pressão de ocupação observada atualmente. 

Quanto à fauna local, identificou-se, até então, 53 espécies mamíferos, 40 espécies de répteis e 23 espécies de anfíbios.

O Parque possui ainda uma rica avifauna. Um total de 254 espécies de aves, distribuídas em 50 famílias, são registradas para o Parque Estadual do Rio Guarani. Este número representa 35,7% das aves do Paraná. Alguns exemplos dessa avifauna são: juruva (Baryphthengus ruficapillus), formigueiro-de-asa-vermelha (Herpsilochmus rufimarginatus), mosqueteirinho-cinzento (Hemitriccus diops), tié-tinga (Cissops leveriana), o bico-depimenta (Pitylus fuliginosus), bem como papagaio-de-peito-roxo (Amazona vinacea), cisqueiro (Clibanornis dendrocolaptoides) e beija-flor-de-topete (Stephanoxis lalandi loddigessi). 

O PERG representa uma importante área biogeográfica, pois agrega num mesmo local, espécies das mais importantes formações florestais do Estado. A preservação das áreas florestadas da região é de vital importância para a manutenção da biodiversidade do oeste paranaense. 

 

Clima e regime de chuvas: O PERG está inserido em uma região geográfica, o Terceiro Planalto, na qual nota-se grande flutuação térmica, ou seja, enquanto nos meses mais quentes - dezembro, janeiro e fevereiro – a temperatura média é de 30ºC, há meses bastante frios - junho e julho – nos quais a temperatura média é de 11ºC. 

Em relação às chuvas, a região do PERG, em geral, apresenta muitas variações mensais de precipitação, não havendo, assim, períodos de seca. Grosso modo, os meses de maior temperatura apresentam maior pluviosidade e os meses de menor temperatura apresentam menor pluviosidade. 

Atividades proibidas:

  • Qualquer tipo de comércio ambulante na área do Parque;
  • Acampar;
  • Churrasco;
  • A entrada de animais domésticos;
  • Consumo de bebidas alcoólicas;
  • Coletar e depredar, entalhar e desgalhar as espécies arbóreas mantidas nas diversas áreas do Parque;
  • Abandono de lixo em locais não apropriados;
  • Caçar, pescar, coletar e apanhar peças do meio físico e de espécimes da flora e fauna.

Para sua segurança

  • Em caso de acidente, procure avisar a administração do Parque o mais rápido possível;
  • Obedeça a sinalização e a orientações passadas pelos funcionários e voluntários;
  • Evite caminhar sozinho ou em grupos muito grandes;
  • Cadastre-se. O cadastro de visitantes será a ferramenta que auxiliara em casa de alguma emergência.