Parque Estadual de Amaporã

Parque Estadual de Amaporã (PEA)

 

Localização:
Amaporã

Horário de Atendimento:
De terça a sexta-feira, das 08h às 17h.

Gerente:
José Nelson Campanha

Contato:
E-mails: jcampanha@iap.pr.gov.br ou peamapora@iap.pr.gov.br
Telefones: (44) 3437-1170 ou (44) 3423-2526

Como chegar:

Sai de Paranavaí pela PR 218, passando Amaporã, segue pela rodovia com destino a Planaltina do Paraná. Após passar a cidade de Amaporã 1 km, tem um portal à direita com a identificação do Parque.

 

Em 1956 foi criada uma unidade florestal que foi incorporada ao Estado para a proteção de matas e vegetação entre os municípios de Cascavel e Paranavaí. Mais tarde a Reserva Florestal de Jurema passou a ser denominada de Reserva Florestal de Amaporã, que foi transformada em Parque Estadual (PE) em 2011 pelo Decreto Estadual nº 3280, com 204,56 hectares de área, com objetivo da proteção integral da biodiverdade local.

O Parque de Amaporã conta também com um Centro de Reintegração para Aves e Animais de Pequeno Porte, que sofreram maus-tratos ou que estavam sendo traficados ilegalmente. No espaço, os animais recebem os cuidados necessários para que possam ser reintegrados ao seu habitat natural.

 

O Parque Estadual de Amaporã, desde quando foi criado, tem sido uma área de grande importância no contexto regional, em se tratando de área destinada a visitação, fins educacionais, pesquisas, lazer e o desenvolvimento de atividades de educação ambiental. 

Ao chegar no Parque, o visitante deverá ir até o Centro de Visitantes, onde será preenchido um cadastro, visando sua segurança durante a visitação da área, e onde lhe serão repassadas informações gerais sobre o Parque (recursos audiovisuais). No Centro de Visitantes há local para estacionamento, materiais educativos e informativos sobre o Parque, sanitários e água potável.

Área de lazer I: Local com 10 conjuntos de mesas, bancos, lixeiras, W.C e churrasqueiras, com recreação e lazer para atender grupos de no máximo 6 pessoas.

Área de lazer II: Local com 6 quiosques, também para grupos pequenos, contendo mesa, bancos, lixeira, local para chapa a gás e/ou similares, piquenique e descanso. 

Área de banho: Local destinado para banho pelos visitantes de todas as idades, sendo vedadas atividades de competição.

Trilha do ipê: 800 metros de percurso, com duração de 50 minutos, passando entre uma diversidade da fauna e flora de grande beleza. Utilizada para trabalhos de interpretação da natureza, educação ambiental, resgatando o passado de várias gerações desde sua colonização.

Trilha alternativa: 1.200 metros de percurso, com duração de 90 minutos.
Trilha para atender os trabalhos com visitantes de universidades e pesquisadores, onde poderá ser feita a comparação de diversos estágios de vegetação.

Atividades recreativas: A unidade dispõe locais de recreação destinados a todas as idades, como campo de bola, área de descanso, área para banho, etc.

 

O Parque Estadual de Amaporã está localizado na região da Floresta Estacional Semidecidual sob influência do vale do Rio Ivaí, sendo a maior parte do Parque ocupada por um remanescente desta floresta primitiva e no restante da área são encontradas vegetações dos tipos capoeiras e pastagens antigas, atualmente em fase bastante avançada de regeneração natural.

As espécies vegetais de maior importância são: Peroba (Aspidosperma polyneuron), Marfim (Balfourodendron riedelianum), Gurucaia (Paraptadenia rígida), Ipê roxo (Tabeluia avellanedae), Cedro (Cedrela fissilis) e Ingá (Ingá sp.).

Dentre a fauna podemos destacar a presença de espécies como : Quati (Nasua nasua), Capivara (Hidrochaerys hidrochaerys), Garça, Pato do mato, Macaco- prego (Cebus apella), Lontra (Lutra platensis), Tatu-galinha (Dasypus novemcinctus), Paca (Cuniculus paca), Cotia.

 

Cadastro: No Parque existe o cadastro de visitantes, que deve ser preenchido na chegada à Unidade de Conservação, para segurança do visitante e para a gerência do Parque elaborar estatísticas de atividades, acesso, procedência, faixa etária, etc.

Equipamentos importantes: Calçados e roupas adequadas para caminhadas e banho, repelente e máquina fotográfica.


Atividades proibidas:

  • Fumar;
  • O consumo de bebidas alcoólicas;
  • Acampar;
  • Banhar-se em locais não autorizados;
  • Não são permitidos equipamentos que causem distúrbios sonoros na área;
  • Qualquer tipo de comércio ambulante na área do Parque;
  • Ingresso de animais domésticos;
  • O abandono de lixo, detritos de qualquer natureza ou outros materiais que maculem a integridade paisagística sanitária ou cênica da área;
  • Andar de carro ou moto fora do estacionamento;
  • Sair fora das trilhas previamente demarcadas e sinalizadas;
  • A prática de atos que possam provocar incêndios na área;
  • Porte de facas, facões, foices, assim como de quaisquer outras ferramentas manuais de corte, armas de fogo, motosserras e equipamentos que causem distúrbios sonoros na área;
  • Coletar, depredar, entalhar e desgalhar as espécies arbóreas mantidas nas diversas áreas do Parque;
  • Caçar, pescar, coletar e apanhar peças do meio físico e de espécimes da flora e da fauna em todas as zonas de manejo, ressalvadas aquelas com finalidades científicas, desde que autorizadas pelo IAP - Diretoria de Biodiversidade e Áreas Protegidas (DIBAP);
  • A entrada de pessoas, veículos e equipamentos dentro do Parque não autorizados pelo IAP;
  • Alimentar e assustar os animais;
  • Qualquer dano promovido pelo visitante sujeitará o mesmo às sanções previstas na legislação ambiental vigente.


Para sua segurança:

  • Não ande em trilhas sem o acompanhamento de funcionários;
  • A UC possui carro para socorro e telefone para emergências;
  • Faça o cadastro é sua garantia de socorro numa emergência;
  • Evite tanto caminhar sozinho, como em grupos muito grandes;
  • A visita ao Parque é realizada por trilhas. Evite danos ao meio ambiente não saindo das trilhas indicadas;
  • Em caso de acidente, procure avisar a administração do Parque o mais rápido possível.


Outras orientações:

  • Antes de iniciar a caminhada, faça seu cadastro na Administração do Parque;
  • Contribua com a conservação do Parque andando somente pelas trilhas sinalizadas e locais de descanso permitidos;
  • Procure andar sempre em grupos pequenos;
  • O Parque conta com equipe de voluntários monitorando as trilhas os quais poderão auxiliá-lo durante a visita.