Secretário discute desenvolvimento para Litoral do Estado
17/02/2021 - 11:26

Em reunião de trabalho, o secretário Márcio Nunes debateu com prefeitos e secretários municipais as principais obras para o desenvolvimento do Litoral do Estado. A proposta do governo estadual é que a região seja um dos destinos turísticos do Paraná.

 

Em visita ao Litoral do Estado, na última semana, o secretário do Desenvolvimento Sustentável e Turismo (Sedest), Márcio Nunes, disse que o governador Carlos Massa Ratinho Junior tem um olhar diferenciado à região. A afirmação foi feita durante reunião com os prefeitos e secretários municipais de Paranaguá, Matinhos e Pontal do Paraná.

De acordo com o secretário, o governo estadual está iniciando um grande processo de planejamento e estruturação para o grande crescimento esperado para o Litoral. Entre os assuntos discutidos estão importantes obras para o desenvolvimento, como a duplicação da PR-407, o início da duplicação da PR-412, e a construção de uma nova escola em Pontal do Paraná, para utilizar a que já existe como um Centro de Convenções e de lazer.

“Para que as obras aconteçam, é preciso ter o diálogo com o poder municipal. Conversamos com os prefeitos e secretários para desenvolver os projetos e, posteriormente, buscar recursos”, disse o secretário. “O município que não tiver certidão e projeto com a descrição das necessidades, não consegue desenvolver as obras”, completou.

TURISMO – Um dos projetos discutidos pelo governo estadual é o desenvolvimento do Litoral e a capacitação de comunidades locais para atrair cada vez mais turistas nacionais e internacionais. A construção e reforma de 31 novos trapiches para acesso a comunidades locais e tradicionais das ilhas do Litoral foi discutida com a empresa Portos do Paraná e a Capitania dos Portos.

Do total de atracadouros previstos, 14 são discutidos com a empresa Portos do Paraná, dentro da política de compensação ambiental. Dessa forma, a manutenção das estruturas é de responsabilidade do município. A melhor maneira de conseguir a construção e reforma dos outros 17 trapiches é estudada pelo Instituto Água e Terra (IAT), órgão vinculado à Sedest.

“Nós queremos que todas as equipes técnicas trabalhem em conjunto para que esse desenvolvimento aconteça. Além dos trapiches novos, precisamos de sinalização para barcos leves, com toda segurança regulamentada por legislação nacional e administrada pela empresa Portos do Paraná”, afirmou Márcio Nunes. “Queremos que o Paraná seja um destino turístico. Temos lugares fantásticos e queremos possibilitar a navegação”, completou.

Os locais onde serão construídos e reformados as novas estruturas para atracadouros de barcos leves serão definidos de acordo com a segurança e legislação vigente. Para o prefeito de Paranaguá e presidente da Associação dos Municípios do Litoral do Paraná (AMLIPA), Marcelo Roque, é com o diálogo que o desenvolvimento do Litoral começa a sair do papel.

“Vemos um olhar com carinho para o desenvolvimento do nosso povo. Temos dez atracadouros previstos na Baía de Paranaguá e dois já estão em desenvolvimento na Ilha do Mel”, afirmou.

“Eles são importantes para garantir qualidade de vida aos moradores e também para que os turistas visitem nossas ilhas, conheçam nossa cultura, nosso pescado e a tradicional casquinha de siri, por exemplo. Isso ajuda muito a fomentar o turismo na região”, completou o prefeito.

A reunião contou com a presença do diretor-presidente da Invest Paraná, Eduardo Bekin; o diretor de Patrimônio Natural e Políticas Públicas do Instituto Água e Terra (IAT), Rafael Andreguetto; o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia da Silva; e o comandante da Capitania dos Portos do Paraná, André Luiz Morais de Vasconcelos.

 

Saiba mais sobre o trabalho da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo em:
www.facebook.com/desenvolvimentosustentaveleturismo/

Últimas Notícias